BENTO BAR – DE BOTEQUIM A UM BAR CERVEJEIRO NA TIJUCA

Bem Vindo ao Bento
Bem Vindo ao Bento

Onde hoje funciona o Bento, já foi há um tempo atrás, um simples botequim sem grandes atrações e muito menos esperança de se tornar um bar cervejeiro. Mas graças ao Pedro e ao Rafael, assíduos frequentadores do antigo boteco, a história daquele lugar mudou, e para melhor.

bento-bar-07

Compraram o bar e assumiram as rédeas do negócio mudando por completo a identidade do local. Mudaram o nome, reformaram o espaço inteiro e obviamente, focaram nas cervejas artesanais. O nome Bento faz referência ao Colégio São Bento, no centro, onde ambos estudaram.

bento-bar-04

O Pedro é um amante dos esportes e por isso instalou no bar vários televisores onde passa sempre a programação das competições que estão acontecendo no mundo. E o mais legal, na parte de dentro, construiu uma mini arquibancada com almofadas representando as bandeiras de vários países.

Olha a mini arquibanda na parede sendo usada
Olha a mini arquibanda na parede sendo usada

Trabalham com uma média de 150 rótulos e três torneiras de chopes, que sempre mudam. Além disso, toda semana apresentam uma cerveja nova. Se cair no gosto dos clientes, ela entra para a carta. Outra ação semanal são as promoções sempre com alguma cerveja com desconto.

Pedro, Eu e Rafael
Pedro, Eu e Rafael

Na cozinha também mandam muito bem. Provei a generosa tábua de frios e um delicioso carpaccio de carne, sempre acompanhado de uma boa cerveja.

Tábua de frios
Tábua de frios

Se você também gosta de Whisky, eles também têm algumas boas opções. E ainda me informaram que a carta de Whisky vai crescer.

bento-bar-06

SERVIÇO
Bento
Rua Almirante João Cândido Brasil, 134-A, Tijuca, Rio de Janeiro – RJ
(21) 3596-7583
bento@bentobar.com.br

Horário de Atendimento
Segunda a Quinta das 18h a 1h
Sexta e Sábado das 18h as 3h
Domingo das 17h a 1h

MAPA

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
Edson Carvalho

About

Um viajante tão apaixonado por cervejas artesanais que rodou o Brasil inteiro atrás delas e agora dá dicas de onde encontrá-las.

View all posts by

3 thoughts on “BENTO BAR – DE BOTEQUIM A UM BAR CERVEJEIRO NA TIJUCA

    1. Ontem fiz uma reserva de 6 pessoas no Bento, cheguei bem depois,mas a casa ainda estava vazia então consegui a mesa que eu tinha pedido. Fiquei lá segurando a reserva enquanto meus amigos não chegavam (como a garçonete tinha me sugerido por telefone). Pena que um tempo depois os garçons começaram a perguntar se os meus amigos realmente iriam, quantas pessoas eu estava esperando, pediram para eu acelerar os meus amigos, pois a fila estava grande e era chato eu segurar a mesa num sábado a noite. Entendo.Pena que eles me constrangeram assim NO DIA DO MEU ANIVERSÁRIO, me senti “a louca dos amigos imaginários”,constrangida por estar sendo pressionada a ocupar logo as mesas, me senti inconveniente e não bem vinda.Pena também que logo depois dos dois garçons terem me abordado dessa forma, uma mesa quase do tamanho da minha vagou,ou seja, eles preferiram me saturar ao invés de perceber como estava o ritmo do salão deles (e pra falar a verdade a fila de espera nem era considerável, tinha apenas um grupo pequeno de pessoas). A casa passou uma impressão suuuuuper ruim. Lógico, que quando meus amigos chegaram, eu fui embora, pois, já não havia mais clima para eu ficar lá, além dos preços serem muuuuito mais altos dos outros lugares com os mesmos rótulos. Com certeza a casa perdeu 6 bons clientes e quando EU me levantei para ir até o balcão para pagar a conta,fui me queixar do atendimento com o Pedro, ele foi completamente indiferente ao presente de grego que a casa tinha acabado de me dar. Pelo visto “o cliente tem sempre razão” não existe por lá, pois, o que eu escutei do Pedro foi que eu tinha que entender que eu não poderia prender a reserva em um sábado a noite e também não pareceu se lamentar nem um pouco dos clientes que estava perdendo, muito menos do constrangimento que ele e o outro garçom me fizeram passar. O Pedro com certeza deve ser um dos donos ou um gerente de muita confiança da casa, pois, caso contrário não ficaria tão segura de ser indiferente a perder clientes e deixá-los em situações assim. A casa teria outra chance se não fosse a indiferença dele.

      1. Esse post reforça o que eu falei sobre o Pedro. Ou seja, os dois “cabeças” da casa não sem importam em perder clientes. O importante é ter gente sentada na cadeira! O outro garçom que eu me referia é o Rafael dos posts acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.