Mondial de la Bière: veja como foi!

Hoje a convidada do Quem bebe bem indica! é a carioca Amanda Henriques, do blog Maria Cevada. Ela esteve no Mondial de la Bière Rio (Rio de Janeiro – 14 a 17/11) e nos conta como foi.
O texto foi publicado originalmente no Maria Cevada (link).

Mondial de la Bière: veja como foi!
Por Amanda Henriques

Estivemos no Mondial de la Bière no segundo dia de evento que aconteceu de 14 a 17 de novembro, na Praça Onze, Rio de Janeiro. Com todos os ingressos vendidos para o dia, o local estava cheio de aficionados por cerveja e rótulos incríveis e ainda contou com palestras e workshops com grandes nomes do mercado cervejeiro.

MBeer Contest

Acompanhamos a entrega dos prêmios doMBeer Contest, concurso entre as cervejarias do evento, que conta com a avaliação de um júri de peso. Os resultados foram apresentados pela Cilene Saorin, curadora do evento. Kátia Jorge, Tatiana Spogis e Gustavo Miranda representavam o Brasil ao lado dos avaliadores estrangeiros Serge Noel, coordenador do concurso, os italianos Teo Musso e Giovani Campari, que divulgam a cultura cervejeira na terra do vinho; e o inglês Tony Forder, representantes da maior publicação norte-americana sobre cerveja.

DSC_0672

As cervejarias Colorado e Wäls empataram ao levar o prêmio de platina, o mais alto da competição com a Ithaca Oak Aged e Wäls Petroleum. A Ithaca Oak Aged é uma versão sazonal da Ithaca, envelhecida em barris de carvalho que só chegará ao mercado ano que vem.

Samuel Cavalvanti, da Bodebrown e Zé Felipe Carneiro, da Wäls, se revezavam na subida ao palco para receber medalhas de ouro. Wäls emplacou a Stadt Jever, a Quadruppel, Trippel e Witte. Já a Bodebrown enfeitou seu estande com as medalhas de ouro da Black Rye IPA, Hop-Weiss, Tripel Montfort e Cacau IPA.

Coruja Labareda, Invicta Imperial IPA, Noi Nera e Nostradamus Dortmund também levaram medalhas de ouro.

Novidades do Festival

DSC_0694

2Cabeças estava com seu estande misterioso com a marca “X” e suas cervejas rebatizadas. Conversamos com o Bernardo Couto e Maíra Kimura, que prometeram que ainda é só o começo das novidades da cervejaria. Provamos a SessionIPA e a X-Imperial Lager e se você tem algum preconceito com Lagers, hora dos lúpulos te ajudarem a rever seus argumentos. É uma cerveja que esperamos ver nas torneiras em breve!

DSC_0556

Os caras da Júpiter estavam lá com o lançamento Júpiter IPA. Depois de aparecerem no Beer Experience Rio com a Júpiter Pale Ale, agora eles trouxeram 75 IBUs frutos do processo de lupulagem contínua. “No total foram 90 adições de lúpulo, de 45 em 45 segundos. Nos inspiramos em uma receita da Dog Fish Head” – explica Alexandre Michelsohn, que anuncia “Estamos preparando uma novidade com pimenta e pensando em uma Saison“.

E por falar em Dog Fish Head, alguns rótulos estavam disponíveis no Buena Vista Pub. Além delas também encontramos exemplares de Lagunitas, Anchor Brewing, Sierra Nevada, entre outras.

Amanda Henriques com o mestre Samuel Cavalcanti
Amanda Henriques com o mestre Samuel Cavalcanti

No estande da Bodebrown, o mestre Samuel Cavalcanti interagia com o público e servia os chopes! Ao lado do estande, o pessoal disputava as torneiras da KombIPA, que trazia os rótulos da cervejaria a 5 reais. Provamos a nova Verum Session Rye Ale Fresh, a Rye Pale Ale que me deixou encantada pelo cheiro. É feita de malte de cevada e centeio com lúpulos aromáticos: o australiano Galaxy, o alemão Mandarin e o neozelandês Nelson Sauvin, entre outros. Tem apenas 3,8% e funciona lindamente para esse calor desgraçado que está no Rio.

DSC_0583

Provamos ainda a novidade da Wäls, IPA Niobium que traz o amargor que faltava no portfólio da cervejaria. O estande da Colorado trouxe a Colorado Titãs, brown ale com laranja. É bem diferente e vale testar a harmonização sugerida: queijos gouda ou brie com geleia de laranja, carnes vermelhas grelhadas e chocolate meio-amargo. Por si só, foi uma cerveja que tive dificuldades de tomar mais de um copo.

Concurso Popular

Fechando o festival, foram apurados os votos do público que elegeu as três melhores do evento.
Wäls Petroleum reafirmou seu pódio na votação popular, ficando em primeiro lugar. A Insana ficou em segundo com sua Gold. O estande dos caras é sempre um dos mais animados dos festivais. Em terceiro lugar, a wit da Jeffrey levou o terceiro lugar.

Você foi ao evento? Curtiu?
Vamos ficar por aqui perguntando: qual foi a sua cerveja favorita?”

Conhece algum lugar legal com boas cervejas cervejas? Visitou uma cervejaria e gostaria de compartilhar? Viajou e foi em bares cervejeiros que todos deveriam conhecer?
Mande seu relato para contato@viajantecervejeiro.com.br.
As melhores histórias serão publicados na seção Quem bebe bem indica!
Cheers!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
Edson Carvalho

About

Um viajante tão apaixonado por cervejas artesanais que rodou o Brasil inteiro atrás delas e agora dá dicas de onde encontrá-las.

View all posts by

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.